A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2019 aprovada na Comissão de Finanças com 11 emendas e orçamento de R$10,2 bilhões na manhã dessa útima quarta-feira, 7, deve ir à votação em plenário apenas na semana que vem. Apesar de estar ocorrendo uma sessão na manhã dessa quinta-feira, 7, falta quórum para votar a LDO e conforme apurou o T1 Notícias, os deputados já acordaram em deixar para votar a matéria somente na próxima semana por haver prazo. Apenas 10 parlamentares estão na Assembleia Legislativa nesta manhã, conforme painel.

O T1 Notícias tentou entrar em contato com o deputado Paulo Mourão (PT) que havia feito diversas críticas sobre a votação apressada, mas sem sucesso. Ainda ontem, o parlamentar que havia feito diversos pedidos de esclarecimento, pediu para que a votação ocorresse somente na próxima semana.

Apresentação do Relator

A proposta do Executivo recebeu inicialmente 38 emendas parlamentares, das quais 27 foram rejeitadas. De 11 aprovadas, três foram aceitas de forma parcial. Também foram incluídas no texto original nove emendas do relator, deputado José Bonifácio (PR). Antes da votação final na Comissão, os deputados Elenil da Penha (MDB) e Olyntho Neto (PSDB) pediram vistas, a fim de se inteirarem melhor sobre o texto.

Em relação às propostas dos demais parlamentares, estão as reivindicações dos deputados para investimentos nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e segurança pública. No entanto, parte delas foi rejeitada por não haver disponibilidade financeira para o exercício de 2019, conforme o relator.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario